Jornada de Educação Inclusiva : debate sobre neurociência e orquestra de alunos com deficiência

16/07/2019 17:39:00


Mais de 4 mil profissionais que atuam na Educação Especial das escolas da Prefeitura do Rio se reuniram no Centro de Convenções Sulamérica, na Cidade Nova, para a abertura da Jornada Pedagógica da Educação Inclusiva nesta segunda-feira, 15/7. A ação visa ampliar o debate acerca das políticas públicas e educacionais que respeitem os alunos com deficiência na sua integralidade. Além do evento de abertura, uma série de atividades serão desenvolvidas ao longo desta semana pelas 11 Coordenadorias Regionais de Educação e as unidades escolares da rede municipal de Ensino. No lançamento das atividades semanais, a Orquestra do Instituto Helena Antipoff (IHA), referência na Educação Especial municipal, fez sua estreia.

Reuniram-se no centro de convenções diversos profissionais de todas as regiões do município que atuam com crianças e jovens com deficiência. Para a secretária municipal de Educação, a professora Talma Romero Suane, o cuidado com estes estudantes é uma das preocupações da atual gestão municipal.

— O trabalho pela inclusão é fundamental para avançarmos no nosso objetivo, que é a excelência. Não pode existir Educação que não olhe para a inclusão de todos. Hoje temos 16 mil crianças atendidas pela SME que estão se desenvolvendo por causa da ação de cada um dos profissionais como vocês — disse a secretária.

O subsecretário da Pessoa com Deficiência, Geraldo Marcos Nogueira Pinto, acredita que a inclusão é necessária para desenvolver uma sociedade mais justa e igualitária.

— Estou orgulhoso do trabalho da SME pela educação inclusiva. Hoje o Rio de Janeiro é um exemplo para o Brasil como executor de boas políticas públicas para a pessoa com deficiência.

Para a diretora do IHA, Kátia Nunes, sua experiência em sala de aula ajudou a construir um olhar mais humano no seu trabalho para contribuir na ampliação dos direitos desses estudantes.

— Um dia conheci uma criança que me desafiou porque provou que quem tinha deficiência era eu em ensinar. Essa experiência me mudou porque consegui dar a ele o exercício pleno da cidadania Hoje estamos dando visibilidade para os alunos com deficiência, que por muito tempo estiveram apartados do contexto escolar. A escola do século 21 é a escola do direito, que abre as portas para o acesso e reconhece a história de cada um. Todas as crianças têm direito a uma escola do século 21 — disse a diretora.

 

Orquestra inclusiva

A abertura da jornada também foi um momento muito especial para estudantes com deficiência das escolas municipais Francisco de Castro, no Maracanã, e Carneiro Felipe, em Marechal Hermes. Parte da Orquestra do IHA, novidade do programa Orquestra nas Escolas, tocou para o público de profissionais da SME no Centro de Convenções. Os alunos instrumentistas estão recebendo formação musical clássica e popular no projeto da Prefeitura do Rio que já beneficiou mais de 11 mil estudantes desde 2017. A Orquestra do IHA oferece, atualmente, aulas de violino, percussão, canto e flauta doce.

 

Mais conhecimento

Ao final do evento, os milhares de profissionais convidados também trocaram conhecimentos com dois especialistas na área da Educação Especial. Professores de classes especiais, hospitalares, itinerantes, agentes de apoio à educação especial, agentes de inclusão, estagiários e voluntários assistiram à palestra "As perspectivas da escola do século XXI para a Educação Inclusiva".

O advogado da OAB, Dr. Gonzalo de Alencar Lopez, e a psicóloga especializada em psicopedagogia e psicossomática, Tatiana Carnaval, abordaram temas que podem ser trabalhados na prática profissional dos servidores da SME como os direitos da pessoa com deficiência e a neurociência aplicada ao processo de aprendizado.

As escolas também serão motivadas a ampliar o debate sobre a importância da inclusão no dia a dia, através de vídeos gravados especialmente pela MultiRio em parceria com o IHA, que serão distribuídos para as unidades escolares.

Programação

Confira abaixo a agenda de encontros programados para os profissionais das unidades escolares que atuam diretamente com alunos da Educação Especial.

16/07 – Professores de Classes Especiais e Escolas Especiais

Temas: Deficiência Múltipla e Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista e Planejamento Educacional Individualizado

17/07 - AAEE – Agentes de Apoio à Educação Especial

Temas: Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro autista e Planejamento Educacional Individualizado

Encontro No Auditório do Instituto Municipal Helena Antipoff

17/07 – Intérpretes e Instrutores de Libras

18/07 – Professores do AEE (Salas de Recursos e Itinerância) e Professores das Classes Hospitalares

Temas: Altas habilidades – Identificação e Suplementação nas Salas de Recursos e Transtorno do Espectro autista e Planejamento Educacional Individualizado

19/07 – Discussão e elaboração do relatório - Agentes de Inclusão (IBDD), Estagiários, Voluntários e demais profissionais das Unidades Escolares




56_INSTANCE_en5I 56_INSTANCE_en5I p_p_id_56_INSTANCE_en5I_


Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - Rua Afonso Cavalcanti, 455 - Cidade Nova - 20211-110